Nossos Artigos

Deus nos chama pelo nome… e para o serviço

Deus nos chama pelo nome… e para o serviço

Já andei escrevendo sobre os nossos nomes e a sua pronunciação na boca de Deus. Daí veio o assunto dos nossos 500 anos, e a conversa sobre os nomes ficou pendurada. Mas eu não havia terminado e gostaria de voltar ao assunto. Posso? E, como vou acabar lembrando nomes...

A Missão é de Deus! E requer toda a nossa vida.

A Missão é de Deus! E requer toda a nossa vida.

Procurando um gancho! Eu não sou uma dessas pessoas que gosta de deixar as coisas para a última hora. Aliás, se eu tenho um defeito é sofrer os assuntos com demasiada antecedência. Mas ainda assim não tem jeito e algumas coisas acabam não escapando desta “última...

O vai-e-vem entre Emaús e Jerusalém

O vai-e-vem entre Emaús e Jerusalém

Quantas não são as vezes em que a gente se põe a caminho de Emaús? Corpo cansado a produzir um passo pesado. Afinal, as "ocorrências destes últimos dias" não estão para uma fácil digestão e os verbos da esperança parecem fluir mais soltos quando conjugados no passado....

Notícias

Deus nos chama pelo nome… e para o serviço

Deus nos chama pelo nome… e para o serviço

Já andei escrevendo sobre os nossos nomes e a sua pronunciação na boca de Deus. Daí veio o assunto dos nossos 500 anos, e a conversa sobre os nomes ficou pendurada. Mas eu não havia terminado e gostaria de voltar ao assunto. Posso? E, como vou acabar lembrando nomes...

A Missão é de Deus! E requer toda a nossa vida.

A Missão é de Deus! E requer toda a nossa vida.

Procurando um gancho! Eu não sou uma dessas pessoas que gosta de deixar as coisas para a última hora. Aliás, se eu tenho um defeito é sofrer os assuntos com demasiada antecedência. Mas ainda assim não tem jeito e algumas coisas acabam não escapando desta “última...

O vai-e-vem entre Emaús e Jerusalém

O vai-e-vem entre Emaús e Jerusalém

Quantas não são as vezes em que a gente se põe a caminho de Emaús? Corpo cansado a produzir um passo pesado. Afinal, as "ocorrências destes últimos dias" não estão para uma fácil digestão e os verbos da esperança parecem fluir mais soltos quando conjugados no passado....